As versões musicais do Latino

| 2 Comentários

A menos que você tenha viajado para outro planeta, deve ter ouvido falar do novo fenômeno viral que veio da Coréia do Sul, o Gangnam Style.

Soube eu que o cantor Latino resolveu regravá-lo. Diz ele que de forma autorizada.

Pode até ser que tenha sido, mas queria entender a lógica do caso. Como é que alguém confia a Latino o direito de fazer uma versão de uma música? E como é que alguém não percebe que, fazendo isso, está a diluir o valor de sua arte (ok, arte talvez seja pegar pesado… ;)?

Veja, por princípio, acho que música deveria ser sempre conservada no idioma original. Sei que, de vez em quando, fazem versões bacanas de algumas músicas – por exemplo, para ficar no pop, Passageiro, do Capital Inicial, é muito bacana. Astronauta de Mármore (versão de Starman), ficou muito legal. Mas convenhamos que “Então é Natal” com Simone acabou com o espírito natalino de toda uma geração de brasileiros…

Mas, voltando ao Latino: nós, brasileiros, às vezes somos meio xenófobos quanto a música em outros idiomas. Sei que ninguém precisa querer ouvir Dragostea din Tei, em romeno. Só que essa música, que foi sucesso de verão na Europa em meados da década passada (não sei como), conseguiu virar “Festa no apê”, aquela coisa…

Depois, Danza Kuduro, que é pop dançante, de massa, mas que, novamente, virou febre no mundo, foi vítima do Latino, virando a horrível “Dança Kuduro”.

Pra completar, Gangnam Style, que, se não era, como as outras, para ser levada a sério, mas que é divertida, conseguiu ficar irritante na voz do mencionado cantor brasuca.

Haja talento!

UPDATE: Vi isso hoje e achei hilário, tinha que colocar aqui:

FireStats icon Produzido pelo FireStats