Livros que Li: Steve Jobs

| 0 comentários

Autor: Walter Isaacson.

Muito bom livro, principalmente para quem não conhecia a saga de Steve Jobs, nem sua vida com reviravoltas épicas. Afinal, não é sempre que se vê alguém ser expulso da própria empresa depois de ter criado a peça chave desta, fundar uma empresa de tecnologia excelente (NeXT), assumir outra revolucionária (Pixar) para, depois, voltar ao primeiro amor (Apple) com a tecnologia para salvá-la e torná-la a empresa de tecnologia mais valiosa do mundo.

Se a vida de Steve Jobs é inspiradora, ela traz em si um certo dilema: será possível ser tão artístico sem ser tão cruel, tão sem empatia? No livro quase que se torce por uma melhora nos modos sociais de Jobs, mas, ao que se vê, essa não veio com a intensidade esperada. Pareceu-me, a um certo ponto, que o autor esperava que o câncer trouxesse redenção a Steve. Como não trouxe (não na intensidade que se esperaria), fica-se com esse dilema: será necessário ser tão duro com os outros (e consigo mesmo) para ser genial? Será possível ser genial e ser, também, humano?

Não que esse lado um tanto perverso de Steve Jobs me surpreenda – já sabia que ele não tinha lá bons modos. Detesto gente de maus modos. E também tais modos não poderiam ser desculpa para um fim maior – note que Steve era contraditório com os supostos fins altruísticos de sua conduta por vezes repreensível. Mas o diabo é que não se pode deixar de reconhecer a genialidade do homem, e isso é perturbador.

Autor: oculos

the guy that owns this thing... :D

FireStats icon Produzido pelo FireStats