Correr por prazer

| 4 Comentários

Sábado passado, participei de uma corrida aqui na cidade, e foi muito bom ver que as pessoas estão se interessando cada vez mais pela corrida.

É comum, quase todos os dias, alguém me pedir conselhos sobre como fazer para começar a correr. Aliás, acho que todo mundo que corre tem sempre uma história pra contar de alguém pedindo dicas de como iniciar essa “profissão”.

Eu tive a sorte de ter tido um excelente tutor na corrida – o “Notório Norberto”, com quem corria, faz uns 7-8 anos atrás, embora não tenha continuado a correr por longos anos, até que, 3 anos atrás, voltei e não parei mais.

Lembrei do Notório Norberto no sábado passado, quanto um pedido de conselho de um amigo, em uma festa de aniversário, me chateou um pouco.

Disse-me ele:

“Puxa, eu tenho muita dificuldade em começar. O meu personal trainer me disse que tenho que correr por x quilômetros com o batimento de XXX bpm. Isso pra mim é muito difícil, eu não consigo. O que eu faço?”

 

Sinceramente, e eu não estou aconselhando isso a ninguém, é apenas o que eu acho, o que é necessário às pessoas é bom senso, e não tanto de personal trainer – embora sempre ajuda ter alguém te orientando.

Embora os apetrechos tecnológicos fazem a diferença pra correr, embora seja excelente saber o batimento cardíaco, o tempo da corrida, etc. (e chamo a atenção – SEMPRE corra medindo seu batimento cardíaco, até por prevenção), as pessoas estão tirando o aspecto da diversão da corrida.

Ninguém vai se entusiasmar por um esporte se ele significar tortura.

Meu conselho a esse amigo, repetido hoje pela manhã para outro que me pediu ajuda, é o seguinte: corra por prazer. Corra por pouco tempo, tanto quanto você conseguir. Corra sem morrer de cansaço. Se não conseguir correr, alterne 4 minutos de caminhada e 1 de corrida – como Notório Norberto me ensinou e como eu comecei. Corra por você, porque é bom pra sua saúde, porque é divertido. E porque você pode. Você pode não conseguir correr 30 minutos a 140 bpm, mas você pode correr 10 minutos. O importante é começar, um pé após o outro.

Não adianta colocar planilhas e mais planilhas, metas complicadas e distantes. Correr, na minha humilde opinião – opinião de alguém que não tem muita disciplina – deve ser hábito. Não treino para uma maratona, ou uma corrida. Corro porque correr é meu estilo de vida. Meus treinos são minha corrida – as provas são apenas excelentes momentos de comemoração. Mas não corro para as provas – corro para a vida.

Portanto, corra por você. Corra porque é gostoso. Há mil motivos para correr. Eu comecei a correr porque queria perder peso. Mas hoje corro porque sou viciado, dependente, porque é gostoso. Não corro para melhorar meu condicionamento, porque sei que ele vai melhorar.

Não tire o prazer da corrida. Você não vai continuar a correr se isso não te der prazer. Assim, corra porque quer, porque gosta, mas não porque precisa correr a 140 bpm.

Mas, atenção: faça sempre uma avaliação física, use equipamento adequado, e busque informar-se sobre práticas saudáveis: pisos recomendáveis, atenção no trânsito, protetor solar, alimentação, etc. Ah, e a satisfação garantida de ter feito algo por você, porque você quis.

Autor: oculos

the guy who writes here... :D

FireStats icon Produzido pelo FireStats