O café e a Nespresso

| 22 Comentários

Não me levem a mal: adoro o café feito com a máquina Nespresso. Sou absolutamente viciado em café.

Mas um texto de Dieke Helder, uma suíça, sobre a tal máquina, me fez refletir muito sobre o assunto. E o texto dela, em inglês, não publicado, faz todo o sentido:

Ela começa explicando que, pra ela (e, pra mim também, confesso), tomar café é um momento de relaxamento, que o aroma do café faz a gente se sentir bem-vindo, e que o tal aroma traz sempre alguma boa lembrança do passado. Verdade, verdade, verdade.

Continua ela dizendo que a mesma experiência (a do aroma) infelizmente não é sentida com o Nespresso, com suas cápsulas que cheiram a papelão. Depois disso, ela fala do barulho que a máquina faz. Bom, constrangido, tenho que concordar: se estou ao telefone, tenho que sair da cozinha para concluir a conversa. A Diete, como boa suiça, teve o cuidado de cronometrar o tempo: 38 segundos com aquele barulho horrível, POR XÍCARA! (o lungo deve durar ainda mais, presumo).

Agora, algo que ela disse que reflete 100% a minha experiência com a Nespresso é também muito interessante: se chega visita e você vai oferecer o tal café, começam a te perguntar qual das cápsulas devem escolher, e você não faz nenhuma idéia. Depois de superado isso, você faz 3, 4, 5 cafés, e o primeiro já está frio. E o café é quase sempre pouco (tomamos muito café, não?), então quase todo mundo repete, e você fica fazendo 10 cafés ao invés de participar da conversa!

Eu ainda acrescentaria que o café da Nespresso não é quente o suficiente, principalmente pra quem vem de uma família que gosta de café do tipo que provoca queimaduras.

Bom, vivendo sozinho, a Nespresso é uma mão na roda pra mim: não tenho que coar café, não tenho que lavar coador ou outros apetrechos, e o café é melhor do que em qualquer cafeteria. Mas, constrangido, devo dizer: a Dieke tem toda razão.

O que se perde com uma abordagem tão prática ao café é uma rica experiência de sentidos – aroma, sabor, congraçamento entre amigos e o silêncio do processo de preparo.

O melhor de dois mundos? Vire um barista – faça o seu próprio café bacana sem a Nespresso. E me avise como depois. :D

Autor: oculos

the guy that owns this thing... :D

FireStats icon Produzido pelo FireStats