O ano da corrida

| 0 comentários

Senhoras e senhores, um ótimo domingo para todos!
Às vezes, uma palavra, um nome, uma atividade – enfim, às vezes se pode definir um ano de alguém por algo que o marcou. Sem dúvida alguma, 2008 foi, para mim, o ano da corrida.
Corro já há uns 4, 5 anos. Comecei em 2003, salvo engano. Mas não corria – andava 5 minutos e corria por 1 minuto. Depois, em 2004, corri em esteira. Já em 2005 (ou começo de 2006) comecei a correr na rua, estimulado pelo Nike+ (equipamento da Nike para medir a quilometragem, ritmo, etc.). Porém, demorou quase 2 anos para completar 1000km.

Em fevereiro deste ano, com colesterol alto, acima do peso uns 6-8kg, com algum stress e flutua;ões de humor, achei que era hora de fazer algo por mim a fim de melhorar a qualidade de vida. Comecei a correr. Senhoras e senhores, eu corri. Estava me levantando às 4:30, 5, 5:30 da manhã para correr. Em junho completei a marca de 14kg perdidos, níveis de colesterol bem mais baixos (exceto o HDL, que aumentou), enfim, a saúde ficou 100%. O stress praticamente sumiu. O humor bem mais estável (exceto por uma ou outra agrura em um dia sem corrida). E mantive o peso. A partir de julho, diminuí um pouco o ritmo, mas descobri que não posso mais viver sem correr, e em setembro voltei a correr por 4x por semana (corria 5 antes). Minha alimentação mudou radicalmente até julho – só comia coisas saudáveis. Hoje ainda tento manter assim, embora, uma ou duas vezes por semana, coma MUITO algo mais prazeiroso (uma pizza enorme, por exemplo). E consegui, na semana passada, pela primeira vez, ultrapassar os 20km. Hoje só não completei minha primeira meia-maratona porque a lente de contato não aguenta quando corro mais que 15km debaixo de um sol inclemente. Pela manhã, sem problemas. Depois das 9, 10 da manhã, nem pensar.

E hoje completei meus 2000km de corridas. E há muito mais a correr. Preciso voltar ao tempo de julho (quando minha média era de 4:58 min/km), e preciso resolver o problema da lente de contato – nada é melhor do que correr no domingo, depois da digestão de um BOM café da manhã, com o sol a pino. Isso não deve ser saudável, mas é bommmmmm…

Sei que estou irremediavelmente viciado. A droga, as endorfinas e serotoninas, me dominam. Preciso delas em doses quase diárias. Mas ainda não comecei a vender a TV ou o DVD para comprá-las: preciso trabalhar para consegui-las. E atrevo-me a dizer que é possível que correr seja passível de prescrição médica para quem, como eu, precisava de mais equilíbrio.

São 9 meses correndo. Se o joelho deixar (toc-toc-toc), serão mais uns 600…

 

Certificado de 2000km corridos

Certificado de 2000km corridos

Autor: oculos

the guy who writes here... :D

FireStats icon Produzido pelo FireStats