Malandro é malandro, e otário é otário…

| 1 Comentário

Usar o estacionamento público (zona-azul) aqui em Conquista nem sempre é fácil. Ao invés de colocarem parquímetros e fiscais, colocam os cobradores. Pois bem: eles nunca estão quando estaciono. Ao voltar para pegar o carro, vi a notificação da prática da tal infração (estacionar sem pagar).

Eu, conversando com a Moça, resolvi deixar a notificação no vidro do carro, onde ela foi colocada. Assim, o cobrador, ao ver uma notificação, iria pensar que já tinha eu sido notificado e, pronto, nada de cobranças ou pagamentos!

Assim, deixei a tal notificação quietinha, e fui trabalhar. 3 horas depois, ao voltar, vejo 2 notificações… Bosta.

Resignado, fui pagar ao cobrador, que, por sinal, cobrou pelas 2 notificações. Eu disse: “Mas, moço, botei a outra ali pra você pensar que já tinha sido notificado…”. Ele me olhou como se eu fosse idiota (quem pode discordar?), ao que eu acrescentei: “Não colou, né?”. Ele, já não contendo o riso, disse: “não, não colou…”. 

Esses pequenos e tolos golpes são assim: nunca funcionam. Lembro-me quando era estudante em Salvador e começaram a usar smart cards nos ônibus. Um alemão em visita à cidade me deu um cartão telefônico do seu país, que tinha um smart card, pedindo que eu testasse nas catracas dos ônibus. Nunca tive coragem de fazer uma sandice dessas, apesar das cobranças posteriores nos cartões-postais enviados.

Havia também aquele golpe de usar uma moeda de 25 centavos (brasileiros) nos telefones públicos americanos. Quando pude testar, não tinha nenhuma moeda disponível…

Autor: oculos

the guy that owns this thing... :D

FireStats icon Produzido pelo FireStats