Macworld 2006

| 3 Comentários

Hoje aconteceu a palestra de abertura da Macworld, maior evento para os entusiastas da Apple. E várias coisas legais aconteceram.

Steve Jobs, aquele cara que faz você achar um limão azedo a fruta mais doce do mundo, apresentou umas coisas bacanas. No que diz respeito ao iPod, lançou um controle remoto que vem com rádio FM. Sinto que isso é perfeito, e acho que a Bia vai gostar de algo assim. Ainda vai demorar muito pra que eu invista num novo gadget, mas se fosse escolher, juro que teria dúvidas entre um iPod Nano e um de 30gb. 60gb é demais pra mim em termos de iPod.

Os lançamentos do software pra mim só significaram uma coisa: a Apple agora tornou super fácil a entrada dos leigos no mundo dos blogs, podcasts, video podcasts, fotologs e afins. O iPhoto cria fotologs, o iWeb, recém lançado, faz home-pages e blogs, o iMovie cria video podcasts, etc.

Acho que não há nada mais fácil para se colocar um blog no ar. Pena que, ao que parece, tudo só pode ser hospedado pela própria Apple, via .Mac. Isso é chato. Mas é uma coisa maravilhosa isso de poder colocar essas possibilidades legais na vida das pessoas. Me lembro que uma vez, ainda no blog da Bia, houve uma discussão de que realmente às vezes os que não têm tanta familiaridade com a tecnologia nem sempre têm também muito simancol: inundam o Orkut com mensagens repetitivas, colocam fotos desfocadas em seus fotologs, etc. Mas, por outro lado, ferramentas que tornem possível que pessoas criativas expressem suas idéias é algo que deve ser aplaudido. Se eu ganhasse na Megasena, dava um Mac pra Bi, minha amiguinha fisioterapeuta à qual insisto para que escreva um blog.

Enfim, nada para usuários geek nos lançamentos de software. Aliás, a atualização do GarageBand é SUPER bemvinda. Eu sempre quis fazer um podcast (e aterrorizar a web), mas nunca tive paciência para estudar a coisa a fundo. Agora o Garage Band faz tudo! EBA! 😀

Mas a grande maravilha da bagaça foi o lançamento dos novos Mac com chips Intel. O iMac agora tem chip Intel, bem como o novo portátil, chamado de Macbook Pro (acho que esse “Pro” quer dizer que vai vir um “não-pro” lá na frente). EU QUERO!!!!!! Pra mim, não existe melhor notebook no mundo. Ponto final. 15.4 polegadas widescreen, super fino, tela tão brilhante quanto as que os monitores LCD da Apple têm, saídas e entradas de audio digital e uma webcam iSight embutida. Sinceramente, esse Macbook Pro ofuscou o iMac. Eu, em tendo o money, compraria sem pestanejar. Não consigo imaginar o que mais se poderia querer de um notebook. Eu gosto de notebooks menores, pra mim o tamanho do meu iBook já é meio grande (mas necessário, em razão da minha miopia), e ele parece ideal em termos de espessura. A única coisa que outros notebooks têm que ele não tem é entrada para cartões de memória, útil para descarregar fotos. Tirando isso, têm tudo. Bluetooth, wi-fi, firewire, usb2, etc. Em suma: será, creio eu, meu próximo mac, ainda que isso aconteça em 2 anos.

Agora o que pra mim faltou nessa Macworld foi a Apple tornar o Front Row, aplicativo destinado a ser uma interface amigável para se ver filmes, ouvir músicas, ver fotos, tudo com um controle remoto, é torná-lo mais próximo em recursos do Media Center da Microsoft. Acho que a grande corrida agora é quem coloca o computador como centro de entretenimento doméstico. E a Apple não lançou nada diferente nisso agora.

Outra coisa que me incomodou é que a Apple não é a única empresa que parece ter um “mojo” agora. A Google tem talvez mais brilho que a Apple nesses dias. E anunciou que vai vender vídeo. E a Apple não apresentou nada de inovador nisso. E tenho medo dessa competição com o Google – eles formam uma empresa que tem um certo ar ético. Não quero torcer contra a Apple…

Mas também temos mania de esperar que a Apple faça milagres, lance milhares de coisas novas, quando todo mundo se repete. Convenhamos que já fazem mais do que se poderia esperar…

Autor: oculos

the guy who writes here... :D

FireStats icon Produzido pelo FireStats