Sons de Portugal

| 2 Comentários

Eu sempre tive uma atração por coisas de Portugal. Sempre me pareceu fascinante que um outro povo falasse a nossa língua, mesmo estando tão longe, ainda que com “sotaque”… Dizem que Fernando Pessoa, ou Eça de Queiróz, não sei, disse uma vez sobre essa mania que temos de chamar o jeito “deles” falarem de sotaque: “Vos demos a língua, a religião, a cultura, e NÓS é que temos sotaque??” ehehe. Pois bem, me lembro da primeira vez que escutei uma rádio portuguesa. Era em ondas curtas. Na verdade, foi o serviço para Portugal da Voz da América. Depois, mais tarde, peguei a “Antena 1”, que passou uma música que nunca me esqueci: “Ai, Maria, quero cheirar teu bacalhau..”… 🙂 Daí percebi de onde realmente viemos… 🙂

Quando crianças, quem não assistia ao Roberto Leal no Chacrinha, e a sua “Festa Portuguesa”?

Mas falando da linda música portuguesa: a primeira vez que ouvi “Grandola Vila Morena”, cantada por uma brasileira que não sei quem era, foi espantoso. Depois conheci a versão original e, uma vez, em uma casa de amigos em Portugal, falei-lhes de como eu gostava dessa música. O dono da casa tinha, e colocou-a para tocar. Todos na mesa começamos a cantar, e quase houve uma choradeira geral.

Depois conheci o Madredeus – e fui a um show deles, no Pelourinho, em Salvador. Fiquei a uns 4 metros da Teresa Salgueiro, e até hoje me arrependo de não ter tentado fugir com ela dali… 🙂 Depois ouvi Dulce Pontes, e a versão maravilhosa de “Índios da Meia Praia”. Um hino do magistral Zeca Afonso.

Anteontem conheci Mariza, através do album Transparente. A faixa título é incrível…

E, para diversão, tem “As meninas da Ribeira do Sado”… 😉

Autor: oculos

the guy who writes here... :D

FireStats icon Produzido pelo FireStats