Ecos do passado

| 4 Comentários

Ahhh, nossas mães…

Um de nossos clientes é representante farmacêutico. Gente fina o cara. Um belo dia, alguns anos atrás (acho que 2 anos atrás), ele ofereceu para todo o pessoal do escritório amostras grátis de Viagra. Eu ganhei uma também! 🙂

Pois bem: na época ainda morava com minha mãe. A cidadã resolveu, num daqueles dias que ela tirava para atormentar meu juizo, limpar meu quarto. Pois não é que ela viu o danado? É verdade que eu deveria ter ao menos escondido, sei lá (não que isso fosse adiantar grande coisa – já escondi tanta coisa que minha mãe achou…). O pior: mamãezinha nunca foi discreta. A família inteira soube do episódio (assim como soube das outras coisas que minha mãe já achou no meu quarto).

Mas o inusitado: hoje, já não mais morando com ela, um belo dia abro uma gaveta do criado-mudo e vejo uma caixa forrada de papel ofício. O que encontro nela? O azulzinho!!!!! heheh não sabia que mamãe era tão, digamos, protetora… eheheheheh O disgramado tá aqui! 🙂 Como ainda sou novo para experimentar, e prudência recomenda trabalhar no verão e guardar para inverno, vou deixar o bichinho aqui, como um amuleto…:) Será que dá sorte, além de… digamos, energia? eheheheh

Autor: oculos

the guy who writes here... :D

FireStats icon Produzido pelo FireStats